DEUS AMOU O MUNDO

LEITURAS SEMANAIS - Génesis, capítulos 4 a 6; Lucas, capítulos 4 a 6;

LEITURAS PARA ESTE ESTUDO - Isaías, capítulo 53.

O QUE HÁ DE ERRADO COM O MUNDO?

Algo está errado com o mundo em que vivemos - todos precisamos concordar com isto. Abra qualquer jornal, e é certo que você encon- trará relatos de homicídios, fraudes, e crimes; lutas e ameaça de guerra. Estamos tão acostumados a estas cousas, que as aceitamos naturalmente. Mas se pararmos para pensar acerca delas, seremos obrigados a per- guntar: "Por quê?" Certamente, quando Deus fez o mundo - e fez dele uma habitação perfeita para os homens - Ele pretendia algo melhor do que o mundo de perturbação e incertezas em que vivemos, hoje em dia.

O PRINCÍPIO DO PROBLEMA

No princípio, quando Deus fez o primeiro homem, chamado Adão, ensinou-lhe os Seus caminhos. Deu também a Adão uma lei simples, e, da mesma forma como um pai espera obediência dos seus filhos, Deus esperava obediência de Adão. Deus disse: "De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás" (Génesis, capítulo 2, versículos 16-17). Adão desobedeceu a Deus. A sua desobediência levou mais tarde à morte, como Deus disse que aconteceria. Fez também com que se tornasse mais fácil que Adão pecasse da próxima vez, e mais do que isto todos os seus descendentes nasceram com esta tendência para o pecado. Em Romanos, capítulo 5, versículo 12, lemos: "Assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram." Assim, vemos que Adão pecou, e porque era pecador, morreu. Nós também pecamos e morremos. Quando você leu o capítulo em Isaías, notou as palavras do versículo 6? 'Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho." O profeta Jeremias nos diz a mesma cousa, com palavras diferentes, quando fala: "Enganoso é o coração, mais do que todas as cousas, e deses- peradamente corrupto." (Jeremias, capítulo 17, versículo 9). Lemos estas cousas na Bíblia, e sabemos através dos nossos próprios sentimentos que elas são verdadeiras, exatamente como o Apóstolo Paulo fez quando disse: "Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum" (Romanos, capítulo 7, versículo 18). Todos nós precisamos concordar com Paulo - de alguma forma, nós nunca conseguimos ser bons como desejamos.

QUAL É O REMÉDIO?

Antes de pecar, Adão andava em comunhão com Deus. Mas depois, aquela amizade foi desfeita. Adão era um pecador, e não podia mais ter comunhão com Deus, o seu Criador. Adão provavelmente não sabia quantos problemas ele estava come- çando. Desde então, por milhares de anos, cada um dos seus descen- dentes (inclusive você e eu!) seguiu o exemplo dele, e pecou (todos menos Jesus, é claro). E porque todos nós somos pecadores, estamos todos excluídos de Deus. Que estado desesperado! Os homens não podem fazer nada para se salvarem a si próprios! Mas Deus, em Seu amor e em Sua misericórdia, não deixou os homens morrendo nos seus pecados. Providenciou um meio pelo qual eles podem ir a Ele, e ter vida. Lemos no Evangelho de João, capítulo 3, versículo 16: "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." Ora, é sempre mais fácil fazer algo, se você tem um bom padrão para seguir. Uma criança aprende a falar imitando os seus pais. E assim, podemos aprender a ser melhores homens e mulheres, tomando Jesus como nosso exemplo, e aprendendo tudo o que pudermos acerca dEle, e procurando ser como Ele. Quando olhamos para Jesus, vemos o que Deus quer que nós sejamos.

JESUS E A CRUZ

Jesus nunca pecou. Ele sempre fez as cousas que agradavam a Deus. Não obstante. Ele foi crucificado! Deus não O salvou daquela terrível morte. O versículo que já men- cionamos em Isaías, continua dizendo: "O Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos." A Bíblia nos ensina claramente que através da morte de Jesus na cruz, em obediência à vontade de Seu Pai, podemos ter o perdão de nossos pecados, e uma esperança de vida. Há algo muito maravilhoso nisto - o amor de Deus ao dar o Seu único Filho, e a obediência daquele Filho à vontade do Seu Pai. Crendo nEle, podemos ter vida. Não podemos pensar acerca disto mais do que devemos.. J amais. Voltaremos a este assunto repetidas vezes, em nosso exame da Bíblia, porque este sacrifício está no cerne da esperança cristã.

CRER NELE

João, capítulo 3, versículo 16, nos diz que "Que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." Significa isto que precisamos apenas dizer "Eu creio em Jesus", e seremos salvos do pecado e da morte? Pode parecer assim, a princípio, mas paremos e pensemos durante um momento. Se realmente cremos em alguma cousa, agimos naquele sentido, não agimos? Se o nosso filho está doente, e cremos que o médico pode curá-lo, não nos limitamos a dizer: "Creio no Dr. Fulano", e deixamos a criança continuar sofrendo. Claro que não. Mandamos chamar o médico, e, pelo fato de crermos nele, fazemos aquilo que ele manda. Acontece a mesma cousa com a nossa crença em Jesus. Se realmente cremos, procuramos saber o que Ele quer que façamos, e fazemos aquilo com todas as nossas forças. Somente se fizermos isso, podemos esperar estar entre os que "não pereçam, mas tenham a vida eterna".

SUMÁRIO

1. Adão, o pai da raça humana, pecou, e por isto Deus o fez morrer.

2. Somos como ele; também pecamos, e portanto morremos.

3. Deus perdoará os nossos pecados, e nos dará a vida eterna, se crermos em Jesus.

4. Se realmente cremos em Jesus, desejaremos fazer o que Ele nos diz.

s.

4. Se realmente cremos em Jesus, desejaremos fazer o que Ele nos diz.